domingo, 1 de março de 2015

"Chegar ao São Paulo representa um passo muito grande na minha carreira"

Meio-campista Wesley realiza sonho de infância e festeja acerto com o Tricolor

Reforço do Tricolor para a sequência da temporada, o versátil Wesley foi oficializado neste domingo (1º de março). E logo em suas primeiras palavras como novo atleta são-paulino, o jogador não escondeu a alegria de poder atuar na equipe de Muricy e fortalecer o clube na briga por títulos. Motivado, o ex-jogador do Palmeiras projetou uma trajetória de sucesso no São Paulo.
"Chegar ao São Paulo representa um passo muito grande na minha carreira. E estou realizando um sonho hoje, porque projetei a minha vida para que isso acontecesse. Quando eu era garoto, fiz um teste no São Paulo, mas não fiquei. Mas, agora, tenho a oportunidade de poder defender o clube e ajudar da melhor forma. Tenho certeza de que tudo dará certo", disse o jogador, que promete muito empenho para deixar o time ainda mais forte.
"Não faltarão vontade, humildade e disposição. Junto com os meus novos companheiros, vou lutar para conquistarmos coisas boas durante o ano. Darei o meu máximo dentro de campo para conquistar títulos", afirmou o meio-campista que deixa o treinador com ainda mais opções táticas, já que pode desempenhar mais de uma função com eficiência.
Revelado como meia-atacante nas categorias de base do Santos, Wesley obteve destaque por onde passou. No currículo, o polivalente armador traz as conquistas do Campeonato Paulista (2007 e 2010), Campeonato Paranaense (2009), Copa do Brasil (2010 e 2012) e Campeonato Brasileiro da Série B (2013). Por isso, agora no Tricolor, Wesley quer manter o histórico vencedor para dar alegrias aos torcedores.
1S9A1588.JPG
"Sou um cara que sonha, mas sei que as coisas só acontecem com trabalho e superação. O São Paulo tem uma camisa de tradição, história e, por isso, estou com disposição para fazer parte disso. Quero usar este manto e, ao lado dos meus companheiros, marcar o meu nome no clube. Sei que isso acontecerá com a conquista de títulos, porque é assim que os jogadores ficam marcados. E tenho certeza de que comigo não será diferente", finalizou.
Vale lembrar que além de acumular passagens por Santos, Atlético-PR e Palmeiras, o atleta também atuou no Werder Bremen, da Alemanha. Apontado como um dos principais nomes do futebol brasileiro no primeiro semestre de 2010, foi convocado pelo técnico Mano Menezes para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Irã e Ucrânia daquele ano.
Clique aqui e confira a entrevista na íntegra com o novo reforço do Tricolor!

SITE OFICIAL

Wesley é Tricolor!

Versátil jogador, de 27 anos, chega ao São Paulo com contrato válido até o final de 2018


O São Paulo está ainda mais forte para a sequência da temporada 2015. Versátil, como o técnico Muricy Ramalho gosta, o meio-campista Wesley é o novo reforço do clube, que assinou com o jogador um vínculo válido até o final de 2018. O meio-campista deixa o treinador com ainda mais opções táticas, já que pode desempenhar mais de uma função com eficiência.
O anúncio da contratação foi feito pelo Vice-Presidente de Futebol do Tricolor, Ataíde Gil Guerreiro, antes do duelo com o Rio Claro neste domingo (1º de março) pelo Campeonato Paulista. "O Wesley chega para fechar o nosso grupo. Ele é um jogador versátil, que teve passagens por clubes importantes e que com certeza será muito útil para qualificar ainda mais o nosso elenco", afirmou o dirigente. 
Revelado como meia-atacante nas categorias de base do Santos, Wesley obteve destaque por onde passou. Na equipe da Baixada Santista, foi campeão paulista de 2007 e teve a oportunidade de disputar a Libertadores da América de 2008, logo em sua primeira passagem pelo profissional.
Emprestado ao Atlético Paranaense para ganhar mais experiência, acabou sendo um dos protagonistas do time na conquista do título estadual de 2009, ao marcar um dos gols da decisão contra o Cianorte (2x0), encerrando um jejum de três anos do Furacão. Depois, foi um dos destaques do time na disputa do Campeonato Brasileiro daquele ano, ajudando inclusive com gols.
Quando retornou ao Santos, em 2010, a versatilidade de Wesley foi muito bem aproveitada e o jogador passou a atuar também como ala. Sagrou-se campeão paulista pela segunda vez, sendo eleito o melhor lateral-direito da competição. Ao lado do meia Paulo Henrique Ganso, formou ainda o meio de campo campeão da Copa do Brasil daquele ano.
Suas boas exibições despertaram o interesse de vários clubes europeu e Wesley seguiu para o Werder Bremen, da Alemanha, que pagou sua multa rescisória e acertou a sua contratação em 2010, logo após a conquista da Copa do Brasil. Apontado como um dos principais nomes do futebol brasileiro no primeiro semestre daquele ano, foi convocado pelo técnico Mano Menezes para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Irã e Ucrânia.
Após dois anos no Velho Continente, onde teve a possibilidade de disputar a Liga dos Campeões da Europa, Wesley retornou ao Brasil e assinou com o Palmeiras. Logo no início, acabou lesionando o joelho e desfalcando o time em boa parte da temporada. Antes, porém, participou da campanha do título da Copa do Brasil de 2012.
wesley.jpg
Em 2013, recuperado, obteve grande destaque e, ao lado do atacante Alan Kardec, foi um dos principais nomes do clube alviverde na campanha que resultou no título da Série B. O jogador, que tinha contrato com o Palmeiras válido até 27 de fevereiro, se despediu do rival com dois títulos, 113 jogos e 12 gols marcados.
WESLEY
Nome completo: Wesley Lopes Beltrame
Data de nascimento: 24/06/1987 (27 anos)
Local de nascimento: Catanduva-SP
Posição: Meio-campista
Altura: 1m79
Peso: 68kg
Clubes
  • Santos (2007-2009)
  • Atlético-PR (2009)
  • Santos (2010)
  • Werder Bremen-ALE (2010-2012)
  • Palmeiras (2012-2015)
  • São Paulo (desde 2015)
Títulos: Campeonato Paulista (2007 e 2010), Campeonato Paranaense (2009), Copa do Brasil (2010 e 2012) e Campeonato Brasileiro da Série B (2013)
Prêmio: Melhor lateral-direito do Campeonato Paulista de 2010
Convocações: amistosos da Seleção Brasileira, em 2010, contra Irã e Ucrânia

Site Oficial

Após empate 'dificílimo', Alan Kardec projeta clássico contra o Corinthians

Centroavante são-paulino diz que faltou agredir mais o Rio Claro na partida deste domingo, que terminou 0 a 0. Camisa 14 mostrou já estar pensando no Majestoso


Atacante do São Paulo, Alan Kardec mostrou que já está com a cabeça no Corinthians. Após o empate por 0 a 0 com o Rio Claro, no Augusto Schimidt, neste domingo, pelo Campeonato Paulista, o centroavante afirmou que qualquer resultado contra o Timão, no próximo domingo, também pelo Estadual, não pode influenciar os passos tricolores na Libertadores.

- Nós temos que nos preparar, fazer nosso melhor. Sabemos que é importante, jogo difícil, mas vamos fazer de tudo para vencer o clássico em casa. Cada clássico é uma história. Temos que dar sequência para fazer de tudo para vencer o Corinthians, sem pensar lá pra frente - disse o atacante.





São Paulo não sai do zero com o Rio Claro no Paulistão (Foto: Célio Messias/ LANCE!Press)
Sobre o empate deste domingo, Alan Kardec resumiu o jogo como "dificílimo". Segundo o camisa 14 são-paulino, o Rio Claro mostrou boas qualidades defensivamente, e faltou ímpeto para o Tricolor.
- O jogo foi dificílimo. Nossa equipe teve bastante posse de bola, mas faltou agredir mais, chutando ao gol, com diagonais para frente. O campo dificultou bastante aqui. O Rio Claro soube marcar nós muito bem hoje - concluiu.
Com o empate, o São Paulo chegou a 16 pontos no Paulistão, liderando o grupo "A". O próximo confronto do Tricolor é com o Corinthians, no domingo, às 16h, no Morumbi, pelo Estadual.



LanceNet 

Muricy considera empate normal e rejeita vingança contra Corinthians

Com um time misto, o São Paulo jogou muito mal e ficou no 0 a 0 com o Rio Claro neste domingo. Para o técnico Muricy Ramalho, a falta de entrosamento dos que jogaram foi fundamental para o resultado, considerado normal.
"O jogo não foi bom, muito calor, campo um pouco ruim. Nosso time estava um pouco desentrosado, acho que o empate foi normal", afirmou.
Para Muricy, foi uma oportunidade importante de dar minutos em campo para os reservas. Segundo o treinador, o importante é que o time faça boas partidas quando enfrentar jogos mais decisivos e outros grandes clubes.

"Com todas as mudanças não tem como manter a mesma regularidade. O importante é fazer bons jogos contra times grande".
Agora, o São Paulo tem a semana inteira para se preparar para o clássico contra o Corinthians, no próximo domingo. Muricy descarta falar em vingança pela derrota na estreia pela Libertadores.
"Não tem essa de dar troco, é um jogo bom para os dois. Começar uma guerra logo no começo da semana não é legal", finalizou.

Uol Esporte

Após atuação fraca, jogadores do SP criticam gramado de Rio Claro

O São Paulo ficou devendo futebol neste domingo, e empatou sem gols com o Rio Claro. Na saída, sobrou para o gramado do Augusto Schmidt, que acabou sendo responsabilizado pela atuação burocrática.
"Hoje a gente não conseguiu fazer gol, além do calor, o campo não é bom para tocar bola no chão. A gente podia ter lançado mais bolas na área", disse Alexandre Pato
Companheiro de Pato no ataque, Kardec também fez críticas. "Tivemos algumas dificuldades com o campo, mas não é desculpa. Pegamos uma equipe que soube se defender muito, a nossa é uma equipe de toque de bola, o campo hoje dificultou o toque de bola".
O mais irritado, porém, foi o volante Souza, que deixou o gramado visivelmente nervoso. "Esse campo é horrível, não da para entrar tocando a bola com um gramado horrível desses".
O São Paulo agora tem uma semana inteira para se preparar para o clássico do próximo final de semana, diante do Corinthians – dessa vez pelo Paulistão. 

Uol Esporte

Ataque não funciona e São Paulo empata sem gols com Rio Claro

Se algum desavisado assistisse à partida de hoje entre São Paulo e Rio Claro, custaria a acreditar que o melhor ataque do Paulistão estava em campo. O time comandado por Muricy não criou, não finalizou e ficou em um morno 0 a 0 com o time da casa.
O calor pode ter tido seu papel na falta de emoções. O entrosamento também - Muricy escalou um time misto. De qualquer forma, o torcedor que foi ao Augusto Schmidt deve ter travado uma dura batalha contra o sono.
O empate muda pouco a situação do São Paulo no Paulistão. Com 17 pontos, continua na liderança do Grupo 1. O Rio Claro vai a oito pontos, e ocupa o terceiro lugar no Grupo 2.
Fases do jogo: O primeiro tempo inteiro foi de dar sono. O forte calor em Rio Claro contribuiu para um jogo em ritmo extremamente lento, sem praticamente nenhum lance de perigo.
Apesar de mais de 70% de posse de bola, o São Paulo não conseguia criar. A única  chance foi em uma cobrança de falta de Rogério Ceni, que passou perto do gol de Richard.
Os donos da casa ficaram acuados, e praticamente não fizeram o goleiro são-paulino trabalhar.
As coisas melhoraram um pouco no segundo tempo: o Rio Claro saiu um pouco mais para o ataque, e forçou o São Paulo a começar a jogar. Rodolfo fez uma boa jogada e bateu para fora. Em seguida, Centurión cruzou para Kardec, que bateu para fora.
Percebendo a má atuação do time, Muricy tirou Centurión e Pato, apagados, e colocou os jovens Boschilia e Jonathan Cafu. Melhorou um pouco, mas a dificuldade em criar chances claras de gol continuou.
A melhor chance do jogo apareceu aos 28 do segundo tempo: Jonathan Cafu fez boa jogada individual e rolou para Kardec. O centroavante bateu e Richard fez uma ótima defesa, espalmando para escanteio.
Foi só. Não era tarde de gols em Rio Claro. O jogo foi muito fraco, e o placar não saiu do 0 a 0.
O melhor: Michel Bastos (São Paulo). O pouco que o São Paulo produziu saiu de seus pés. Se movimentou, procurou a bola e tentou criar jogadas. Chegou a dar chapéu no goleiro adversário, mas estava impedido. O melhor de um time que não esteve inspirado.
O pior: Centurión (São Paulo). Não repetiu o bom futebol de sua estreia contra o Bragantino. Com a missão de substituir Ganso, teve uma atuação apagadíssima até ser substituído por Boschilia na segunda etapa.
Toque dos técnicos: Muricy Ramalho não conseguiu repetir o que enfrentou o Danubio na quarta. Manteve o esquema tático com um time misto – mais uma vez apostando no toque de bola. O São Paulo teve posse, mas muitas dificuldades para criar as jogadas. O Rio Claro de Buião entrou em campo para se defender, e passou o jogo inteiro acuado no campo de defesa.
Para lembrar:
Prevenção. Jogadores de ambos os times passaram repelente antes da partida, para tentar combater o mosquito da dengue.
Apoio. A torcida voltou a mostrar que apoia o técnico Muricy Ramalho. Gritos de "é Muricy" ecoaram no estádio, mesmo diante de um jogo muito sonolento.
Susto passado.Nenê Bonilha, do Rio Claro, voltou a ficar no banco de reservas depois de ficar afastado dos treinos com suspeita de dengue.

FICHA TÉCNICA
RIO CLARO X SÃO PAULO
Data/Hora: 1/3/2015, às 16H
Local: Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro (SP)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Vicente Romano e Fausto Augusto Viana
Cartões amarelos: Renan Luis (Rio Claro) Michel Bastos (São Paulo)
RIO CLARO
Richard; Vinícius Bovi, Gilberto, Pitty e Renan Luis; Nando Carandina, Alê, Matheus (Patrik) e Guaru (Jefferson Paulista); Paulinho e Rodolfo (Denis Murillo).
Técnico: Buião
SÃO PAULO
Rogério Ceni, Auro, Lucão, Edson Silva e Reinaldo; Thiago Mendes, Souza, Michel Bastos (Ewandro) e Centurión (Boschilia); Pato (Cafu) e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho

Uol Esporte

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Destaque em goleada do São Paulo, Pato diz que levou beliscões no jogo


Atacante relata ao repórter Abel Neto, da TV Globo, que seu marcador na partida não parou de beliscar: "Eu falei pra ele que parecia uma mulher pra ficar beliscando"

Alexandre Pato disse em entrevista ao Globo Esporte desta quinta-feira que sofreu com beliscões do seu marcador na goleada por 4 a 0 sobre o Danubio, na última quarta-feira, no Morumbi, pela Taça Libertadores. Ao final da partida, Peña, do time uruguaio, foi tirar satisfação com o tricolor.
- O cara estava me marcando e o tempo todo ficava me beliscando. Eu falei pra ele que parecia uma mulher pra ficar beliscando. Mas isso era para tirar a concentração do jogo, mas eu estava muito concentrado e não deixei isso me atrapalhar - declarou o atacante do Tricolor.
Pato, gol São Paulo x Danubio (Foto: Marcos Ribolli)
O São Paulo volta a campo pela Taça Libertadores da América no próximo dia 18 de março para encarar o San Lorenzo, da Argentina, no estádio do Morumbi. Pelo Paulistão, o próximo jogo é contra o Rio Claro, domingo, às 16h, no interior paulista.

Globo Esporte

Michel Bastos sonha com a Seleção e afirma: "Mostramos a verdadeira cara"

Meia volta a atuar na Libertadores na mesma função que vinha rendendo no estadual e sente diferença ao participar de dois dos quatro gols sobre o uruguaio Danubio


Da derrota do Corinthians até a goleada no Danubio, Michel Bastos foi um dos protagonistas do São Paulo. Sua mudança do meio para a lateral esquerda no tropeço diante do rival e o retorno à posição em que estava se destacando para o duelo de quarta-feira fizeram a diferença, para o mal e para o bem. Mais efetivo como meia, ele comemorou o bom rendimento.
São Paulo x Danubio (Foto: Marcos Ribolli)
– Eu trabalho sempre no máximo para conquistar objetivos, voltei ao Brasil não por brincadeira. Quis mostrar que não importa a idade, estou nos meus melhores momentos, e por que não sonhar com Seleção? Basta trabalhar, dar o máximo, quem decide é o Dunga. Primeiro tenho de pensar no meu trabalho aqui – declarou Michel Bastos.
O meia do Tricolor admite que o elenco sentiu demais a derrota para seu maior rival logo de cara. Ainda mais da maneira que foi, com o São Paulo apático em campo.
Passada uma semana da derrota para o Corinthians, Michel Bastos tem novamente motivos para comemorar. Embora não tenha marcado gol na goleada sobre o Danubio, o jogador participou de dois dos quatro gols do São Paulo. Algo que aumenta a confiança.



– Hoje dá confiança a mostra que temos condições. Ficaram com o pé atrás depois do jogo com o Corinthians, mas mostramos que  foi só um erro, um desvio de percurso. Hoje mostramos a verdadeira cara do São Paulo – completou Michel.
O São Paulo volta a campo pela Taça Libertadores da América no dia 18 de março, contra o San Lorenzo, novamente no Morumbi, pela terceira rodada da fase de grupos.

Globo Esporte

Gols, proposta, apoio das torcidas... Pato e Jadson vivem auge após troca


Jogadores de São Paulo e Corinthians viram peças fundamentais. Atacante é o artilheiro do Tricolor, e meia, com bom início, recusa proposta para ficar no Corinthians





O são-paulino Alexandre Pato e o corintiano Jadson nunca viveram momentos tão bons nos novos clubes desde a polêmica troca realizada em fevereiro de 2014 como agora. Mais do que nunca a negociação que fez meia e atacante trocarem de clubes rivais se mostra boa para todos os lados. 
A última quarta-feira deixou isso evidente. Antes perto de deixar o Corinthians para o Jiangsu Sainty, da China, Jadson repensou a saída, recusou o salário de cerca de R$ 500 mil da equipe chinesa e anunciou pela tarde seu "fico" no Timão. De noite, Pato, estreando pelo Tricolor na Libertadores, mostrou porque merece ser o titular absoluto do ataque são-paulino ecomandou a goleada por 4 a 0 sobre o Danubio, com dois gols. Ele é o artilheiro do time no ano, com oito gols (seis no Paulista, campeonato no qual também é o goleador, e dois na Libertadores).
– Queria falar aos mais de 30 milhões de loucos que aqui é Corinthians – escreveu Jadson, em uma rede social. 
– Para mim não importa o que ele faz lá. O que importa para mim é o São Paulo. Tem diferenças. Cada um joga em uma posição. Ele é meia e eu sou atacante. Estou feliz pelo meu momento e tenho de fazer o que sei, que é jogar futebol. Agradeço ao São Paulo – disse Pato, após a noite de gala no Morumbi.
Pato, gol São Paulo x Danubio (Foto: Marcos Ribolli)
Antes de viver esses momentos nos novos clubes, Pato e Jadson tiveram dificuldades. A trajetória dos dois sofreu uma reviravolta só no início deste ano. Coincidentemente, atacante e meia não eram usados nos respectivos times titulares de Muricy Ramalho e Tite durante os primeiros treinos da pré-temporada. Pato era uma das últimas opções no ataque em que Luis Fabiano, Alan Kardec e até Cafu eram mais utilizados nas atividades no CT da Barra Funda. E Jadson seria reserva, pois Lodeiro era o escolhido para ocupar sua posição nos treinamentos do Timão no CT Joaquim Grava.
Com a saída de Lodeiro para o Boca Juniors, da Argentina, Jadson ganhou sobrevida no Corinthians. Conversou com Tite e ouviu do treinador que seria importante na temporada. E foi. Justamente no clássico contra o São Paulo, visto por Pato da televisão. Tudo porque o jogador emprestado pela equipe alvinegra ao Tricolor até o fim do ano só pode jogar o Majestoso mediante o pagamento de uma multa ao rival. 
jadson corinthians x são paulo (Foto: Rodrigo Gazzanel/Futura Press/Agência Estado)
Fora do confronto, Pato viu Jadson dar assistência para Elias e fazer o segundo gol da vitória do Timão por 2 a 0 sobre o Tricolor, na Arena Corinthians, na última quarta-feira. O resultado obviamente teve repercussão negativa no Morumbi, mas de alguma forma Jadson pode ter ajudado o são-paulino. 
Explica-se: diante da apatia demonstrada pelo time e das dificuldades de Alan Kardec e Luis Fabiano para incomodarem o rival na frente, Muricy percebeu que tinha de mudar a equipe. O treinador entende que ele é o parceiro ideal para qualquer um dos dois centroavantes. Assim, Pato ganhou chance contra o Audax, fez dois gols no sábado e repetiu a dose quarta-feira.
Agora, resta a dúvida sobre como os dois estarão até o Majestoso da última rodada da primeira fase da Libertadores, no dia 22 de abril, no Morumbi. Jadson estará sozinho em campo?

Globo Esporte