sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Sem mais chances de errar.



E o São Paulo deixou escapar mais uma vez a chance de encostar no líder. Com um jogo feio e levemente dominado pelo Chapecoense o São Paulo ficou no 0x0 e ainda teve 1 jogador expulso no final do jogo, pra variar.

Nesta última rodada o São Paulo poderia diminuir a distância do Cruzeiro para 5 pontos, pois mais cedo o Cruzeiro tinha empatado com o Palmeiras por 1x1 (um empate quase que forçado pelo juíz, com acréscimo de 5 minutos). Mas a rodada que poderia nos favorecer, acabou favorecendo o Corinthians, que entrou no G-4 e agora esta na nossa cola.

Desde a vitória contra o Cruzeiro o São Paulo esta sempre tendo boas oportunidades na busca pela liderança do campeonato, mas está sempre desperdiçando. Ok, temos que levar muitos fatores em consideração, como desgaste físico e desfalques, mas um time que sonha em ser campeão não pode vacilar em momentos decisivos.


Foto de Globoesporte.com

A tabela mostra quantas bobiadas que o São Paulo deu depois da euforia da vitória contra o Cruzeiro, e também quantas chances teve de encostar no líder.

Erros consecutivos vem tirando pontos do São Paulo. A defesa que ora funciona ora para, alguns jogares que são essenciais para o desenvolvimento do jogo ficam sem aparecer em algumas partidas e sem falar nos cartões, que são muitos.

Já passou da hora do São Paulo parar de errar, porque agora na reta final do campeonato mais do que correr atrás do título temos de garantir nossa vaga na Libertadores, porque a disputa fica cada vez mais acirrada e agora qualquer bobiada pode comprometer a temporada.

Abraços, até mais.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

FOCO!

Fala Nação Tricolor,
Hoje tem o MAIOR DO MUNDO em campo, mas precisamente na Arena Condá as 22:00, o tricolor irá até Chapecó encarar o "invencível" Chapecoense, invencível porque a 4 jogos o time de Jorginho não perde em casa, contando com o sonoro 5x0 pra cima dos colorados do Sul. No primeiro confronto entre o Tricolor e Chapecoense no MORUMBI, o torcedor Tricolor foi dormir de cabeça quente, quem tem uma memória boa vai lembrar do que estou falando.
Foto: Rubens Chiri

Vamos ao jogo de hoje:
Campeonato Brasileiro- 30ª rodada
Jogo: SÃO PAULO (2º) x Chapecoense (15º)
Estádio: Arena Condá
Arbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Bandeiras: Alessandro Álvaro Rocha de Matos, Dibert Pedrosa Moisés.
Último confronto: SÃO PAULO 0 x 1 Chapecoense (19/07/14) 


Os torcedores mais empolgados dirão que o Tricolor irá atropelar o Chapecoense fora de casa nessa Quarta-feira, porem na prática isso pode ser um pouco diferente, o time de Chapecó está em uma sequencia muito boa dentro de casa, e não venderá uma derrota tão fácil assim. O São Paulo precisará respeitar, e muito, a parte tática que vem executando nos últimos jogos, correr e brigar até o fim.
Muricy não irá contar com Alexandre Pato e Luis Fabiano, ambos vetados pelo departamento médico, com essas perdas, quem irá ao ataque? Osvaldo, Ademilson? Podemos também ter a presença do meia Maicon, que muitos não querem ver nem pintado de ouro, eu já acho que ele dá um bom toque de bola no meio Campo, e pode dar mais espaço para Paulo Henrique Ganso, que com as apresentações feitas nos últimos jogos, não terá vida fácil com a marcação do time adversário.
Eu, particularmente estou torcendo e muito, para que dois jogadores em especial voltem a marcar com a o Manto Tricolor, esses dois são Kaká e Alan Kardec, eles vem dando a vida dentro de campo, ajudando na marcação, e sempre correndo e dando opção de toque. Sabemos que no futebol muitas vezes o torcedor não vê isso, e tenho "medo" que a torcida não entenda a falta de gols desses jogadores. 
Torcedor, apoie sempre!

O provável time será:

Rogério Ceni; Hudson (Paulo Miranda), Rafael Tolói, Edson Silva e Álvaro Pereira; Denílson, Souza, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Osvaldo (Ademilson ou Ganso) e Alan Kardec.

Não importa quem entrar em campo, se estiver vestindo a camisa do MAIOR DO MUNDO terá que deixar tudo dentro de campo, e sempre lembrar NÓS SOMOS O SÃO PAULO!

Abraços Tricolores.





domingo, 19 de outubro de 2014

Tricolor supera "cansaço extremo" e vence o Bahia no Morumbi.







Depois de um jogo desgastante no Chile, o tricolor precisaria de um fôlego extra para conseguir os 3 pontos na noite de ontem. Sem Pato mas contando com as voltas de Kaká, Tolói e Souza, o tricolor encontrou dificuldades para furar a retranca do adversário.
Visivelmente cansado, o time manteve a posse de bola no primeiro tempo mas sem conseguir criar situações de gol, Kaká atuando mais adiantado e Alan Kardec jogando como referência no ataque tinham dificuldade de entrar na área, voltando para buscar o jogo no meio campo, setor em que o time baiano bloqueava as ações do São Paulo.
A única chance clara com bola rolando foi em uma troca de passes de Michel Bastos com Kaká, o meia que tomou o cartão amarelo e desfalca o tricolor contra a Chapecoense invadiu a área e chutou de bico no contrapé do goleiro Marcelo Lomba que fez uma bela defesa, impedindo o primeiro gol são paulino.
Mas como já estamos acostumados, quando o jogo está complicado ele sempre aparece para resolver, nosso ídolo maior,o dono de marcas inacreditáveis, o M1TO  Rogério Ceni bateu uma falta no ângulo e abriu o placar para o tricolor! Privilegiados são aqueles que estão acompanhando de perto, no estádio os últimos momentos dessa história única e maravilhosa, dessa sintonia absolutamente incrível entre torcida, ídolo e clube, enfim, os últimos momentos  daquele que proporcionou os dias mais felizes de nossas vidas enquanto torcedores. Um gol a mais para as estatísticas, um jogo a menos para desfrutarmos do nosso capitão, infelizmente.
Voltando ao jogo, depois do gol a partida continuou no mesmo ritmo com o tricolor paulista trocando passes porém com pouca efetividade na hora de criar situações para ampliar o placar.
No segundo tempo o Bahia voltou com uma proposta mais ousada, adiantando a marcação e apostando nas jogadas pelo lado esquerdo do ataque, onde Hudson mais uma vez atuou improvisado, chegando a criar chances de gol, sendo a principal em uma defesa do nosso M1TO, após um chute de Rafinha no canto esquerdo.
Sentindo o cansaço, a equipe não conseguia imprimir velocidade nas ações ofensivas tendo oportunidades apenas em contra ataques, Muricy percebendo isso colocou sangue novo no time, trocando Alan Kardec por Luis Fabiano.
Em uma de suas primeiras jogadas, o Fabuloso perdeu grande chance de marcar o segundo gol tricolor, pegando mal na bola após grande jogada do "louco do bem" Alvaro Pereira que depois de dar uma meia lua no adversário, colocou o atacante tricolor de frente pro gol.
Aos 34 minutos veio o alívio, Ganso depois de uma arrancada da intermediária chutou no canto esquerdo e marcou o segundo gol do São Paulo na partida, curiosamente o "maestro" foi fominha no lance, pois Kaká aparecia livre na entrada da área pelo lado esquerdo.
Fahel diminuiu para os baianos no fim e o jogo que parecia decidido acabou com pressão do Bahia, mas felizmente o time segurou as pontas e garantiu o resultado que devolveu a segunda posição no campeonato.
Vitória importante que ainda mantém a raposa na alça de mira e consolida o time na briga pela Libertadores.

Saudações a nação tri campeã mundial!

Abraços.

Perto da aposentadoria, Ceni se alegra por estar jogando em alto nível

Em boa fase debaixo das traves, goleiro chega a 10 gols em 2014 e iguala o terceiro melhor ano da carreira em número de gols marcados



Aos 41 anos, Rogério está cada vez mais próximo da aposentadoria. No Campeonato Brasileiro, faltam nove jogos. Se a equipe garantir vaga na decisão da Copa Sul-Americana, serão mais seis. Ou seja: 15 partidas para o fim. O que deixa o camisa 1 feliz é que, além de ainda ter chance de ser campeão, seu desempenho não caiu: tanto defendendo, quanto atacando.
Debaixo das traves, Ceni tem cumprido bem sua obrigação, com boas defesas. Nas cobranças de faltas e pênaltis, ele igualou, contra o Bahia, no último sábado, o terceiro melhor ano da carreira em termos de gols. São 10 na temporada, o mesmo número que havia marcado em 2007, ano do bicampeonato brasileiro. Ele só fez mais em 2006 (16 gols, ano do primeiro brasileiro) e em 2005 (21 gols, ano do tri da Libertadores e do tri mundial). 
No total, são 123, o que o deixa na 11ª colocação na lista de maiores artilheiros do clube. Com mais cinco, ele alcança Raí e entra na lista dos dez maiores goleadores.
 - Fico contente. (Contra o Bahia) foi o primeiro gol de falta do ano. Só em três temperada é que cheguei aos dois dígitos em número de gols. Espero que ainda possa ajudar. Fico contente porque no final (da carreira) você perde força muscular, perde precisão. Tenho trabalhado muito e a sorte tem me acompanhado. Fico feliz de ainda estar ajudando nas vitórias - afirmou.
Rogério comentou também sobre as manifestações dos torcedores que, logo após o gol de falta, começaram a gritar para o goleiro repensar sua aposentadoria. 
- Fico feliz, seria pior se fosse ao contrário (risos). Falando sério, mostra que você fez algo bom. Tomara que esse grito possa aumentar, é sinal do reconhecimento de um trabalho, você se torna mais feliz. Tudo na vida tem um fim, não tem jeito, chega a hora. Ninguém está preparado para parar. Acho que o dia simplesmente chega e você tem de saber conviver a partir daí - disse.
Rogério Ceni comemora gol do São Paulo contra o Bahia (Foto: Marcos Ribolli)


O ano não tem sido bom só dentro de campo. Ceni tem conseguido participar da grande maioria dos treinamentos e jogos e tem conseguido evitar as lesões.
- Quanto mais o tempo passa, é natural o desgaste aumentar. Está sendo um ano muito trabalhoso na parte da fisioterapia. Estou buscando um equilíbrio para que possa sempre me cuidar, mas também possa estar o maior tempo possível no campo. Garanto que está sendo um ano de muito prazer. Não quero desacelerar antes do ultimo treino, do último jogo.
A alegria de voltar a marcar e ver o São Paulo vencer é misturada com a tristeza pela proximidade do final, o que faz Rogério Ceni sofrer. Contra o Huachipato, no Chile, na última quarta-feira, ele fez uma preleção emocionada, pedindo a vitória aos companheiros para seguir com a chance de terminar a carreira com chave de ouro, levantando mais um troféu. 
- Tudo que falei ali é a mais pura verdade. São 41 anos de idade com 24 anos vividos aqui. Para mim é emocionante, está diminuindo o número de jogos que poderei vestir essa camisa. Queria trocar com alguém mais novo para ganhar mais alguns anos, mas isso não é possível. Por isso, que não quero de jeito nenhum perder a chance de ganhar a Copa Sul-Americana - finalizou.

Globo Esporte

Na reserva, Luis Fabiano não garante que fica: "Futuro a Deus pertence"



Atacante tem contrato até dezembro de 2015, mas não sabe se ficará no clube na próxima temporada. Ele busca vaga entre os titulares, e Muricy sugere paciência













O atacante Luis Fabiano tem contrato com o São Paulo até o fim de 2015, mas não sabe se estará atuando no Tricolor na próxima temporada. Após a vitória do Tricolor sobre o Bahia, por 2 a 1, no último sábado, em que entrou no segundo tempo e melhorou a produção do ataque, o jogador admitiu que não sabe se seguirá no clube na próxima temporada.

- O futuro a Deus pertence - afirmou o jogador.

Artilheiro do time na temporada, com 16 gols, o Fabuloso não é mais titular absoluto da equipe. Ansioso para mostrar serviço, ele perdeu chance claríssima contra o Bahia.

- É ansiedade, falta de ritmo, erro de posicionamento. Mas tem de analisar as coisas boas. Tenho jogado pouco e no pouco que jogo, tenho tentado. Se mereço ser titular, quem decide não sou eu. Quem está jogando é o Kardec e tenho de respeitar - afirmou o jogador.



O técnico Muricy Ramalho reconhece o esforço do Fabuloso, mas diz que há jogadores em melhores condições. 
Luis Fabiano, São Paulo X Bahia (Foto: Marcos Ribolli)


- Contra o Bahia, por exemplo, perdemos o Pato. Vou olhar o time: vou tirar o Ganso? Depois do que jogou no Chile (quarta passada, contra o Huachipato)? Tiro o Kardec depois da entrega dele no Chile? Vou tirar o Michel, que fez gol? Kaká, que veio da Seleção e está jogando muito? Ele (Luis Fabiano) é experiente e entende. Tudo muda quando o cara mostra no campo e no dia a dia. Eles sabem: não tem pressão. Joga quem é bom para o time e faz a diferença no jogo – afirma. 
Por outro lado, o treinador dá a dica para Luis Fabiano recuperar lugar no time. 
- Em alguns jogos, ele vai jogar. Hoje (neste sábado), quase fez o gol e tudo isso muda a maneira de pensar. Ele sabe disso. Voltando e fazendo gol, vai ser difícil tirá-lo.


Globo Esporte

Jejum, e daí? Muricy Ramalho banca titularidade de Alan Kardec



Sem marcar um gol há dez jogos, camisa 14 ganha apoio de treinador são-paulino e afirma que, mesmo assim, pode seguir ajudando o time mesmo com raça e dedicação

São Paulo x Cruzeiro - Gol de Alan Kardec (Foto: Miguel Schincariol/LANCE!Press)




Alan Kardec completou dez jogos sem marcar um gol pelo São Paulo na noite do último sábado na vitória por 2 a 1 diante do Bahia. Mesmo com Luis Fabiano à espera de uma oportunidade na equipe titular, Muricy Ramalho afirma que o camisa 14 não vai sair do time.

- Quando a gente tem que analisar as coisas, tem que ser frio, não é simplesmente "não faz gol". Ele (Alan Kardec) estava jogando para o time (contra o Bahia). Sem o Pato (lesionado), ele jogou mais perto do gol. Como a gente precisava de marcação, ele faz isso. Ele é o titular do time, muito importante para nós - declarou o treinador.

E MAIS:
> Ganso reclama após vitória do São Paulo, mas avisa: 'Estamos na briga'
> Na reserva do São Paulo, Luis Fabiano fala sobre fase: 'Tenho que aceitar'

- Ele é um dos jogadores mais importantes, mesmo sem fazer gol, porque ele se dedica mesmo. Todos são importantes. Rogério Ceni é importante, Kaká é importante... Kardec do jeito que está jogando, continua jogando, mesmo que não faça gols - complementou.

Com sete gols no Brasileirão, Kardec é agora o terceiro melhor marcador do Tricolor no Brasileirão desta ano. Rogério Ceni, com oito tentos, e Alexandre Pato, com nove, são os principais artilheiros da equipe na competição nacional.

- Eu tenho feito o meu melhor, mas os gols não tem acontecido. Independentemente dos gols, você precisa ajudar o time. Todos esperam os gols, eles não estão saindo, mas estou contribuindo de outras maneiras. Seja com raça ou dedicação, sempre busco contribuir - explicou Kardec.



LanceNet


Sem Michel Bastos e Pato, Luis Fabiano pode ter chance contra a Chapecoense



Camisa 7 vai cumprir suspensão e atacante ainda não deve ter condições de jogo, com problema na coxa esquerda. Com isso, crescem as chances de centroavante voltar ao time


Treino do São Paulo - Luis Fabiano (Foto: Reginaldo Castro/LANCE!Press )






Michel Bastos e Alexandre Pato devem desfalcar o São Paulo no jogo de quarta-feira, contra a Chapecoense, em Chapecó, pelo Campeonato Brasileiro. O primeiro está suspenso e o segundo, com edema na coxa esquerda. O cenário abre espaço para o retorno de Luis Fabiano ao time.

Contra o Bahia, no sábado, o técnico Muricy Ramalho escalou Michel Bastos justamente na vaga de Alexandre Pato, que está em tratamento médico. Jogou com três meias, já que Kaká retornou da Seleção Brasileira, mas agora as opções estão reduzidas, aumentando as chances do Fabuloso.

E MAIS:
> Ganso reclama após vitória do São Paulo, mas avisa: 'Estamos na briga'
> Na reserva do São Paulo, Luis Fabiano fala sobre fase: 'Tenho que aceitar'

No lugar de Alan Kardec, concorrente automático do camisa 9, Muricy disse que ainda não é o momento, pois, apesar de Kardec está há dez jogos sem marcar gol, ele ainda vê muita importância do atacante para o time. Mas deixou claro que os dois podem jogar juntos.

- Podem jogar juntos. Claro que quando joga Kardec e Pato, Pato se mexe muito, Kardec também. Tudo é possível - afirmou Muricy.

Sobre Luis Fabiano, o técnico disse que o centroavante voltará a ter chances no time e pode se firmar novamente como titular.

- Tudo aqui muda, quando o cara vai para dentro de campo, no dia a dia também e arrebta. Não tem pressão, nada. Joga o que vem aqui e trabalha bem, duro, faz bom ambiente e no jogo faz a diferença. Esse cara tem lugar aqui, o que não tem, vai ter dificuldade. O Luis sabe que quase fez o gol (contra o Bahia) e já, já muda minha maneira de pensar. Vou colocar ele, ele sabe disso, e vai ser difícil tirar ele - analisou o técnico.

São Paulo enfrenta o Chapecoense na quarta-feira. A reapresentação é nesta segunda-feira à tarde e na terça o time viaja para Santa Cantarina. Por conta do curto tempo, Muricy não deve ter Pato, que ainda precisará de mais tempo para se recuperar.



LanceNet

Para Muricy, São Paulo ainda pode ser campeão do Brasileiro: 'Está aberto'



A diferença de pontos para o líder Cruzeiro não assusta o comandande do Tricolor Paulista. Segundo ele, o seu time ainda tem chances no campeonato: 'Tudo pode acontecer'

São Paulo x Bahia (Fotos: Ale Cabral/LANCE!Press)




uem diz isso é exatamente Muricy Ramalho, treinador do time. Segundo o técnico, o Campeonato Brasileiro ainda está em aberto e o Tricolor - que alcançou a vice-liderança - ainda tem chances de título:

- Tudo pode acontecer, você sabe que os times oscilam, mas sempre falamos que o Cruzeiro erra pouco, melhor preparado de todos os brasileiros, vem a dois anos só com peças importantes, pontuais, esse é o segredo do time campeão, como o nosso agora, pro ano que vem vai ta melhor, diferente de quando começou o ano, porque trocamos muita gente, mas tudo é possível, tem resultado que aparece, temos de fazer nossa parte, sem olhar pra lá.

E MAIS

> Na reserva do São Paulo, Luis Fabiano fala sobre fase: 'Tenho que aceitar'

> Ganso reclama após vitória do São Paulo, mas avisa: 'Estamos na briga'

> Com golaço de Ceni, São Paulo vence Bahia e assume a vice-liderança

Após o jogo deste sábado, o meia Paulo Henrique Ganso alfinetou o time, e disse que o São Paulo deveria ter matado o jogo quando as chances apareceream. Ganso também confessou que o time sentiu o cansaço do ritmo de jogos. Muricy seguiu a mesma linha de discurso:

- Tivemos a maior parte do jogo na mão, mas sentimos mesmo, porque quando o Souza e Kardec vem pedir pra sair, é porque a coisa está feia. A viagem foi complicada. Mas precisamos dos pontos, é isso. mas sentimos mesmo.

Se os jogadores e o técnico estão reclamando com a sequência desta semana, o tom dos são-paulinos não vai mudar nos próximos dias. O Tricolor terá cinco jogos em um intervalo de pouco mais de vinte dias. O compromisso a seguir é pelo Brasileirão, contra a Chapecoense, às 22h da quarta que vem.


LanceNet

Muricy celebra vitória e fase goleadora de Ganso: 'Tomou gosto!'



Treinador destacou a importância da vitória sobre o Bahia e mais um gol do camisa 10, que vibrou muito na comemoração. Comandante disse que o meia já está se sentindo artilheiro


São Paulo x Bahia - Muricy (Fotos: Ale Cabral/LANCE!Press)






Muricy Ramalho está satisfeito com o desempenho do São Paulo após duas vitórias consecutivas (Huachipato e Bahia) e, mais ainda, com o desempenho de seu camisa 10. Paulo Henrique Ganso marcou neste sábado na vitória por 2 a 1 sobre o Bahia e também marcou na quarta-feira, na vitória de 3 a 2 sobre o Huachipato (CHI). Para o técnico, o meia pegou gosto pela coisa.

- Tem que pegar gosto. É legal fazer gol, agora está até falando que é artilheiro (risos). E ele bate bem na bola, o gol que fez lá no Chile foi brincadeira, tem que tomar gosto disso, ele tomou gosto. Tínhamos de finalizar mais com meias, porque hoje tínhamos três (Ganso, Kaká e Michel Bastos). Ele está gostando de fazer gol e isso é importante pra nós - afirmou Muricy, após a vitória sobre o Bahia.

E MAIS:
> Ganso reclama após vitória do São Paulo, mas avisa: 'Estamos na briga'
> Com golaço de Ceni, São Paulo vence o Bahia e assume a vice-liderança

O técnico também considerou positiva a reação do meia após o gol. Na comemoração, Ganso vibrou muito e após o jogo disse que foi um desabafo porque a equipe não estava resolvendo logo.

- Ele não tem muito isso de vibrar, é muito tranquilo, até demais, mas ele está vibrando. Isso é bom. Na quarta colaborou demais, jogou até de volante, tem de ser competitivo mesmo. A gente sabe que pra ele cavar um espaço na Seleção, todos nós pensamos nisso, e o Dunga vai dar chance pra ele, tem que ser competitivo mesmo. Sair esgotado mesmo, vibrar bastante. É legal que esteja nesse momento - analisou o comandante.





Sobre o jogo, Muricy disse que o São Paulo mereceu o placar, mas destacou o cansaço sofrido pela maratona de jogos.

- Tivemos a maior parte do jogo na mão, mas sentimos mesmo, porque quando o Souza e Kardec vêm pedir pra sair, é porque a coisa está feia. A viagem foi complicada. Mas precisamos dos pontos, é isso - declarou Muricy.

Paulo Henrique Ganso disputou 122 jogos pelo São Paulo e marcou 12 gols, sete deles este ano. Ele está no clube desde setembro de 2012.



LanceNet